No momento do desenvolvimento de um site, é preciso levar em consideração diversos fatores, dentre eles a forma como os usuários de smartphones e tablets vão acessar o conteúdo. Afinal, você sabe como fazer um site responsivo?

Ao definir as metas e os objetivos de marketing, tenha como princípio adaptar o seu site para a versão mobile, tendo em vista que isso pode diminuir a taxa de rejeição de usuários, aumentar o compartilhamento em redes sociais, melhorar a velocidade das páginas e, consequentemente, ter um bom ranqueamento no Google.

Sendo assim, preparamos um miniguia com algumas dicas primordiais para que você consiga fazer essa mudança na sua presença digital. Acompanhe a leitura e confira!

Tenha atenção à tipografia

Por mais que bata aquela vontade de customizar o site ao máximo e colocar fontes com estilos muito bonitos, isso pode comprometer a navegabilidade do usuário no mobile. Um site responsivo precisa ter como princípio que a fonte está relacionada à largura do espaço usado, pois só assim ela se adapta ao aparelho do cliente.

Quando o pensamento é voltado para um layout responsivo, entenda que a palavra-chave é a adaptação. Por isso, alguns menus de textos, que ficam interessantes na versão web, podem ser trocados por ícones no mobile e as fontes são redimensionadas para não terem uma largura fixa.

Coloque imagens flexíveis

Você há de concordar que não tem nada que incomoda mais do que entrar em um site e ver as imagens todas distorcidas, não é mesmo? Para que o site adote uma política responsiva em sua estratégia de marketing digital, é preciso programar as imagens para serem flexíveis e adaptativas.

As imagens utilizadas devem ser leves, até mesmo para contribuir com o bom carregamento da página, seja na versão web, seja na responsiva. Evite ao máximo definir a largura e a altura para as imagens, pois só assim elas serão capazes de se ajustarem a diversos tamanhos de telas.

Evite efeitos desnecessários

Na hora de implantar a transformação digital na sua empresa, torna-se importante prestar atenção em detalhes que podem dificultar a vida de quem acessa o site pela versão mobile. Diversos efeitos podem não ser eficientes no layout responsivo e fazer com que a experiência do usuário seja péssima.

Teste, com frequência, quais os elementos do site que se comportam de forma diferente do esperado no layout responsivo e procure eliminar essas falhas. Às vezes, o menos é mais e, se o efeito for desnecessário, fará mais sentido deixar algo que realmente valha a pena e que facilite a leitura do visitante.

Respeite os limites da página

Lembrando do princípio que as imagens, textos, abas de navegação e qualquer outro elemento do site precisa ser adaptativo, os limites da página serão os pontos-chave para criar algo de valor para os clientes. Em telas de smartphones mais velhinhos ou menores, por exemplo, deve-se pensar em uma largura de 480 pixels.

Já no caso dos aparelhos maiores e tablets, relativamente pequenos, podemos estabelecer um tamanho que chega a 768 pixels. Isso vai depender muito do tipo de site que pretende criar e quais as informações que vai disponibilizar para os leitores, mas sempre valorizando a importância de uma boa identidade visual no seu negócio.

Para encerrarmos, você deve ter em mente que, parar realizar todas essas modificações na estrutura do seu site, é preciso contar com uma empresa especializada e profissionais qualificados para lhe auxiliar em sua estratégia.

O que achou das informações que passamos sobre como fazer um site responsivo? Quer entender um pouco melhor do assunto? Então entre em contato com a gente para que possamos explicar como as nossas soluções são ideias para o seu tipo de negócio!

Post desenvolvido pela equipe Inova House.